SECRETARIA ESTADUAL DE DESENVOLVIMENTO HUMANO DA PARAÍBA É ALERTADA PELO ELO SOCIAL

Atualizado: 30 de Out de 2019


Gilvaneide Nunes da Silva, Secretaria Estadual de Desenvolvimento Humano da Paraíba é alertada pelo Elo Social de suas reais funções a frente de tão importante secretaria de governo.

Temos no brasil uma dificuldade imensa de interpretação de texto, mas esperamos que pelo menos no quadro tão seleto de secretários de estado, este problema não venha nos afetar.

O oficio notificação para cientificação nº 089/19 – GP, do SINDETAP – Sindicato Nacional dos Decoradores e Tapeceiros da Paraíba, está direcionado corretamente ao digníssimo Senhor Prefeito do Município de Frei Martinho, como outros ofícios da mesma forma foram encaminhados a todas as prefeituras do Estado da Paraíba.

Se tivessem a oportunidade de ler o oficio e a cognição de interpretá-lo, logo veria se tratar de assuntos ligados a “catadores de lixo” que vivem no estado em situação de escravidão e exploração, fato ligado diretamente a secretaria que a senhora Gilvaneide Nunes da Silva a quem demos ciência.

Somos sabedores que a responsabilidade para com os resíduos sólidos orgânicos, são de responsabilidade das prefeituras, tanto assim o é que foram os prefeitos que nos notificamos e apenas demos ciência as secretarias estaduais por motivos óbvios, ou seja, caba a secretaria estadual a fiscalização do trabalho das secretarias municipais.

Não sei aonde esta o equivoco que a secretaria não entendeu, mas vamos aqui mais uma vez explicar, ou seja, na democracia o federal fiscaliza o estadual e o estadual fiscaliza o municipal e o povo propriamente dito que somos nós fiscalizamos o federal, estadual e municipal.(assim diz a constituição em seu artigo primeiro)

Senhora secretaria a senhora no uso de suas atribuições e responsabilidade ao invés de remeter a nós este oficio, tomou pelo menos o cuidado de notificar as prefeituras que estão sobre sua tutela, se elas matricularam os seus catadores no curso de tapeçaria e decoração oferecido pela instituição oficiante.

A senhora percebeu o objetivo é cumprir a nova lei de resíduos sólidos, dando a estes praticamente escravos uma nova profissão e oportunidade de viverem dignamente.

A senhora tomou o cuidado de conhecer melhor o projeto através dos portais de internet que lhe foram enviados, tomou o cuidado de saber se os prefeitos não jogaram este oficio no lixo, o que seria um afronto a suas responsabilidades como secretaria estadual.

Fica um alerta, se realmente foram jogadas no lixo a responsabilidade também é da senhora, pois a sua secretaria estadual é paga com verbas públicas, e isto lhe torna uma funcionária do povo que paga impostos para gerar o seu salário, não podendo assim negligencias suas atribuições.

No futuro se permanecer esta situação, seremos forçados a muito contra gosto a tomar providencias federais para que as verbas destinadas a este Estado para esta finalidade sejam imediatamente cortadas, afinal não estamos percebendo nenhuma movimentação favorável a o que elas se destinam, muito pelo contrário a resposta que temos em mão e publicamos neste portal de internet neste momento é prova de que o oficio enviado pelo SINDETAP – Sindicato Nacional dos Decoradores e Tapeceiros da Paraíba devidamente filiado à Confederação do Elo Social Brasil “sequer foi lido”, quer pela prefeitura que encaminhou para esta secretaria, quer por esta secretaria.

VEJA O OFICÍO NA INTEGRA ACESSANDO O LINK A SEGUIR:

https://static.wixstatic.com/ugd/402cc5_95153058c4fa4ade864a027bf445222a.pdf

99 visualizações1 comentário

Diretoria de Implantação de Projeto:

Rua Cecília Bonilha nº 145, São Paulo - Capital - (Sede Própria) Telefone: +55 (11) 3991-9919 Todos os Direitos Reservados​ © 2018

"Movimento Passando o Brasil a Limpo"